ronco e apneia do sono

O Ronco e Apneia do sono incomoda seu/sua parceiro(a)?
Então saiba como posso te ajudar.

A Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS) (Ronco e Apneia do Sono) tem como sinais e sintomas mais comuns, o ronco, a sonolência excessiva durante o dia, o prejuízo da concentração, da memória , alterações metabólicas sistêmicas importantes, assim como alterações no humor, depressão e ansiedade entre outros importantes malefícios encontrados.

Entretanto o portador dessa doença apenas se da conta de sua condição quando alguma dessas alterações muda substancialmente sua qualidade de vida, ou a qualidade de vida de seu/sua parceiro(a) durante o período de repouso do casal.

Seu parceiro(a) acaba também sendo prejudicado no seu descanso pois não consegue ter um sono reparador em função dos ruídos provocados por quem está roncando ao seu lado.

Recebo frequentemente em minha clínica pacientes com esse problema. Esses pacientes vêm normalmente acompanhados de seu/sua parceiro(a) buscando melhorar a qualidade de vida de ambos. É uma atitude de amor e cuidado com quem está ao seu lado.

Há mais de 10 anos diagnostico e trato esses problemas, muitas vezes em conjunto com um médico também especialista em medicina do sono, para encontrarmos a melhor saída terapêutica para o nosso paciente.

Tenho ajudado muitas pessoas na recuperação de sua saúde geral, emagrecimento, melhora em atividades diárias, e principalmente em um resgate na relação afetiva entre os casais.

Dormir bem é fundamental para sua saúde!

apneia do sono

Desenvolvi junto ao meu laboratório um aparelho extremamente eficiente, leve, confortável e seguro e que têm tido praticamente 100% de adesão por parte dos pacientes ao longo desses anos.

Você vai se surpreender com os benefícios desse tratamento.

Venha nos conhecer! Agende uma consulta ! Será um grande prazer recebê-lo(a)!

Saiba mais sobre ronco e apneia do sono

img-separador-amarelo

 

O que é Apneia Obstrutiva do Sono?

A Apnéia do Sono ou SAOS (Síndrome da Apneia/ Hipopnéia do Sono) é caracterizada pela ocorrência de episódios recorrentes de obstrução parcial ou total das vias aéreas durante o sono.

A conseqüência destas obstruções é a redução (hipopnéia) ou interrupção completa (apneia) do fluxo de ar apesar da manutenção do esforço inspiratório.

A SAOS (Ronco e Apneia do Sono) é uma doença multifatorial.

Ela pode ser causada pela interação de fatores anatômicos individuais (tamanho das vias aéreas) com outros fatores como hipotonia da musculatura do palato durante o sono.

 

Quais são seus sintomas?

O paciente com ronco e apneia do sono pode não perceber o problema.

Muitos pacientes são conduzidos ao especialista pelo cônjuge ou por pessoas que convivem com ele e percebem o problema. Alguns sinais e sintomas comuns são:

  • Ronco: respiração ruidosa ou barulhenta durante o sono.
  • Sono não reparador, ou seja, o paciente já acorda com a sensação de cansaço ou de que não dormiu suficientemente bem despertar noturno frequente.
  • Paradas momentâneas da respiração durante o sono presenciadas pelo cônjuge ou outros familiares.
  • Distúrbios cognitivos como, dificuldade de memória, concentração e atenção, irritabilidade, fadiga.
  • Nictúria, ou seja, o paciente desperta várias vezes durante a noite para urinar sem que haja um problema de ordem urológica.
  • Cefaleia matinal, ou seja , dores de cabeça ao acordar.
  • Sonolência Diurna Excessiva: um sintoma muito importante e frequente em pacientes com SAHOS.

 

Consequências da SAOS não tratada

Já está bem documentado na literatura médica que o ronco e apneia do sono pode causar vários problemas à saúde. Entre os problemas mais bem documentados estão os listados abaixo:

  • Maior risco de acidentes de trânsito e de trabalho.
  • Hipertensão Arterial Sistêmica.
  • Arritmias cardíacas.
  • Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e Acidente Vascular Cerebral (AVC).
  • Distúrbios Cognitivos: Portadores de SAOS podem apresentar prejuízo nas funções cognitivas como dificuldade de memória, dificuldade de concentração e déficit de Atenção.

As alterações acima podem ser reversíveis ou melhorar com o tratamento da SAOS.

 

Tratamento do Ronco e Apneia do Sono

O tratamento da SAOS deve ser planejado de acordo com as necessidades individuais de cada paciente e de acordo com o grau de apneia.

Em geral, o tratamento da SAOS envolve a adoção de medidas clínicas simples aliadas ao uso de dispositivos ou aparelhos que visam facilitar o fluxo do ar pela via aérea como os aparelhos intra-orais e os aparelhos de pressão positiva para via aérea superior (CPAP e BIPAP).

Medidas clínicas:

  • Suspender o consumo de álcool e cigarro e o uso de drogas como benzodiazepínicos, barbitúricos e narcóticos (sempre sob orientação médica). Entre outros fatores, estas substâncias relaxam a musculatura do palato e pioram a apneia.
  • Evitar dormir na posição em que a apneia aparece ou piora (geralmente a pior posição é a de decúbito dorsal ou seja, de barriga para cima).
  • Emagrecer: Alguns estudos demonstraram que a perda de peso pode melhorar os índices de apnéia e hipopnéia.
  • Exercícios de fisioterapia para fortalecimento da musculatura da garganta.

Se existirem problemas otorrinolaringológicos que possam estar colaborando com a piora da apneia como hipertrofia das conchas nasais, desvios de septo, alergias (rinites), deformidades, pólipos, tumores, hipertrofia adenoamigdaliana, deverão ser tratados.

 

1. Aparelho Intraoral

Na apneia do sono de grau leve ou no ronco, o tratamento pode ser feito com o uso de aparelhos intra-orais, que são aparelhos construídos por dentistas com formação em Odontologia do Sono.

Estes aparelhos são usados apenas durante o sono e são construídos de modo a posicionar a mandíbula mais para a frente, possibilitando que a passagem do ar na garganta fique desobstruída.

As principais limitações para o uso do aparelho intraoral são:

  • Pessoas que têm poucos dentes, usam próteses dentárias extensas e problemas periodontais severos e sem controle. Estas pessoas têm grande dificuldade de reter o aparelho na boca.
  • Quando o paciente tem distúrbio da ATM (articulação têmporo-mandibular) grave, com dor ou estalos no local, o uso do aparelho pode levar a uma piora da disfunção.
  • Pessoas muito obesas ou com apneia grave. Nestes casos apenas o uso do aparelho intra-oral não resolve, os resultados são melhores com o uso de outro tipo de aparelho, o CPAP.
  • Apneia central .

 

2. Aparelhos de pressão positiva para via aérea superior (CPAP E BIPAP)

Na apnéia do sono de grau moderado ou severo, o mais recomendado é o tratamento com outro tipo de aparelho, denominado de CPAP.

O CPAP é um pequeno aparelho que vem conectado com um tubo flexível, que, por sua vez, conecta-se a um máscara nasal ou nasobucal que é ajustada à face por meio de tiras elásticas.

Este aparelho gera um fluxo de ar contínuo, aplicando uma pressão positiva sobre os tecidos da garganta, não permitindo que eles desabem, e portanto, permitindo que o ar passe livremente pela faringe.

Esse aparelho é feito por indicação médica.

apneia do sono